NEOARQUEO
16 setembro 2007
  Côa...rio...gravuras...progresso...

Foi este rio, o Côa, e esta região, estendida de Vila Nova de Foz Côa a Figueira de Castelo Rodrigo que viram os homens da Pré-História executar nas paredes xistosas das suas margens as magníficas gravuras que hoje são a base para que a Unesco tenha considerado esta superfície geográfica como Património Mundial.
De beleza estonteante, os riscos esculpidos no mole xisto que comprimem as águas relatam-nos cenas do quotidiano daqueles tempos em que viver e sobreviver era uma epopeia.
As gravuras do Côa deram origem a uma instituição cujas instalações se situam na Vila de Foz Côa. Os diversos trabalhos de investigação centralizam-se naquele espaço.
Na altura quente da descoberta das obras de arte pré-históricas muito se falou, muito se escreveu, muito se prometeu...Um futuro risonho e um plano de desenvolvimento integrado daquela região era a única saída...Para trás ficou o projecto de uma barragem que ameaçava a destruição de tão valioso património. Salvaguardou-se também a Quinta do Vale Meão, a tal que produz o tão afamado "Barca Velha".
Tudo, a meu ver, atitudes positivas de políticos inteligentes, de visão, que não sacrificaram a História a uma construção que, se fazia falta não se tem notado, pois ainda não foi construida noutro local como alternativa...
É bem que por cá se tenha mais vezes a coragem de assumir posições correctas e assertivas e que não se vá atrás daquilo que muitas vezes apenas constitui um "progresso" com uma durabilidade de 100 anos. É que se a água produz energia, o vento também, o sol também...Se a energia é fundamental aos dias de hoje que se invista nas energias alternativas...que parece ser o que está a acontecer e se preservem as "grandes construções do homem".
As gravuras do Côa por seu lado, se constituem a "chave" do progresso e desnvolvimento daquela região, estes últimos não se têm feito notar...a não ser a proliferação desmesurada de restaurantes em Vila Nova de Foz Côa.
Alheio a tudo isto mas, no centro disto tudo lá vai o Côa...correndo, ora mansamente ora de uma forma mais violenta, mas sempre comprimido pelas suas xistosas margens...
 
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar