NEOARQUEO
21 julho 2007
  Alminhas... ou o quotidiano mental das gentes idas...

Falar de alminhas é, para mim, um tema interessante. Trata-se de uma forma popular, muito rica, de expressar a cultura, a religiosidade, o quotidinao mental das populações que dos séculos XVII-XVII até ao primeiro quartel do século XX povoaram este território.
Não se pense que o primeiro quartel so século passado foi há muito tempo, não...há certamente imensa gente por estas aldeias fora que são dessa época. Muitos dos anciãos, e não só, com quem privamos ou que amiúde encontramos e nos cruzamos diariamente são contemporâneos dos construtores destes monumentos de religiosidade popular. Alguns haverá que foram eles quem esculpiu tais obras de arte.
Pedreiros?... Canteiros?...Já faleceram?...Ainda se encontram connosco?...
Bem...hoje deixo-vos um exemplar que foge um pouco aos tipos habituais de alminhas da nossa região (Beira Alta). Fica numa aldeia da freguesia de São Pedro de France (Cavernães), concelho de Viseu. É muito bonita...
 
08 julho 2007
  Opressivamente entricncheirada...

O engenho e a arte, tal como dizia Camões, faz o Homem adapatar-se à Natureza; faz a Natureza adaptar-se ao Homem.
Este aproveitamento de duas descomunais rochas fez nascer ali, em Terras de Tavares, uma construção interessante. Esta prática de construir aproveitando as condiçoes do terreno, o relevo, os acidentes geográficos é muito antiga. Há vários exemplos (de ruínas, na maior parte dos casos) deste tipo de atitude humana.
Existem castelos (restos) que consistiam apenas em muralhas grosseiramente construídas entre pedregulhos e que assim os uniam; estava assim, e de uma forma rápida e eficaz, edificada uma "fortaleza", cujo objectivo era essencialmente o de defesa. Por este país fora, no nosso concelho, nos concelhos vizinhos, são vários os vestígios arqueológicos que testemunham esse tipo de construção. Ora, o Homem na sua evolução mantém estes elementos de continuidade ao longo dos séculos. E ainda bem, é caso para dizer, pois se se pensa que a evolução humana é rápida desenganem-se: é lenta...muito lenta. É da constante e repetida assimilação dos elementos das suas origens que o Homem...avança.
Caros amigos leitores e comentaristas apreciem esta relíquia (que ainda não está em ruínas) da arquitectura rural: uma casa opressivamente entrincheirada entre morros graníticos!...
Não poderá nunca ser candidata às 7 maravilhas do mundo, ou tão pouco às cá do burgo...porém, faz-nos reflectir, faz dar um passo "a trás" para consistentemente dar-mos dois para a frente...
 
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar