NEOARQUEO
14 outubro 2006
  Necrópole Medieval de Póvoa de Cervães

No lugar denominado por Cumareiro, logo ao lado da aldeia de Póvoa de Cervães, no concelho de Mangualde, implantada num morro onde o granito impera, protegida pelo matagal existem 5 sepulturas escavadas na rocha. Acede-se ao local através do “Caminho Velho” que é ladeado pela Igreja Paroquial e pelo Cemitério. Passado este recinto corta-se à esquerda. Sensivelmente a 300 metros lá estão os monumentos distribuídos pela vertente sul do monte.
Quando o primeiro estudo foi realizado, pelo autor do Blog e por Luís Gomes, então a realizarem o Levantamento Arqueológico do Concelho de Mangualde, no ano já longínquo de 1985, as sepulturas não evidenciavam qualquer tipo de espólio. Morfológica e tipologicamente são todas antropomórficas, diferenciadas apenas quanto á tipologia das cabeceiras, ombros e pés.
São todas de adulto. Um dos túmulos sobressai relativamente aos outros por ter sido aberto num afloramento rochoso mais elevado. Junto dele encontramos seis pequenas covinhas.
Estamos perante mais um exemplo do nosso rico património histórico-cultural. A sua defesa, preservação e divulgação turística é fundamental. È desta forma que a memória de um povo não se apaga com o tempo.
 
<$Comentários$>:
Ó Se as conheço... até já tive deitado em várias a "ver se me servia o capote", mas não são muito apertados.
Para os lados das Quintas Diversas em Santiago também lá existem duas pelo menos. Mas isso deves saber, pois também foram estudadas pelo Luís Gomes, meu conterrãneo.

Bom fim de Semana
 
conheço sim, Matos. Foram estudadas por ele e por mim em conjunto e depois só por mim e depois o L Filipe inclu-as no "Património..." em parceria com o Pedro Carvalho.
 
sobre as das quintas diversas. existe um pequeno estuo do jorge adolfo em http://www4.crb.ucp.pt/biblioteca/mathesis/Mat5/mathesis5_205.pdf
para além da sua dissertação de mestrado.
no seguinte endereço podem encontrar os dados de outra sepultura que a autora aponta como inédita: http://clientes.netvisao.pt/pcervaes/arqueologia.htm
 
Já estive aí também. Agora, para esses lados, creio, está a nascer um espectacular parque de merendas.
Um abraço e bom fim de semana

P.S. - Cuidado com os abusos no jantar ;-)
 
Caro Tavares:

Ja agora, sei que andava no prelo um livro acerca das sepulturas do concelho de Mangualde.
Ja saiu? Se sim, quando e que o meu amigo me faz chegar um exemplar? A pagar claro.
Como deve saber e um tema que me fascina, entre tantos.
Como diz a minha mulher onde estiverem pedras velhas, esta o teu outro amor.

Um abraco fornense.
 
Está prestes...naturalmente que tenho todo o prazer em lhe oferecer um; já tencionava assim fazer. Mas chegará aos USA de borla...
 
Tavares,
Perdoa-me a minha ignorância mas eu venho aqui para aprender, quando chamas "Necrópole Medieval" presumo que seja da idade média, nessa altura ainda se utilizava este tipo de sepulturas? pensava que estas sepulturas eram bem mais antigas!
 
Fico muito sensibilizado.
Esta prevista uma visita com mais tempo, no proximo verao. temos que tentar conciliar um encontro com as amizades blogisticas, quem sabe editar um encontro em que nao pude estar presente, ideia do Rui, que me diz?
Estas coisas resolvidas com tempo, tem mais probabilidades de funcionar, nao e?
Um abraco, extensivo o resto do pessoal.
 
Será que também me posso por na bicha para adquirir um exemplar do livro do A. Tavares?

Eheehehehehh...isto é que é uma lata

Abraço

Joaquim Baptista
 
Naturalmente que sim, JB.
 
North,
Sim,após os trabalçhos de Castillo, arq. espanhol, muitas coisas foram descobertas e postas a nu. Em Portugal foi Barroca quem de uma forma sistemáica se debruçou sobre a questão na sua total amplitude. A cronologia foi uma das questões mais importantes a ser tratada. A conclusão é que são medievais, indo do séc VI ao XI, podendo prolongar-se em algumas regiões. A dificuldade está em datá-las, a cada uma em absoluto, dado que praticamente estão todas despojadas de qualquer tipo de espólio que nos permita avançar com uma dadt em concreto.
 
Olá TSFM!
Mais um belo artigo! Sim senhor...
Belo trabalho de divulgação.

Como se conhece um número relativamente reduzido deste tipo de sepulturas e foram utilizadas durante alguns séculos, pressuponho que tenham sido apenas os antepassados que mais se evidenciaram na sua época a ter direito a elas.

Será que o Albino Cardoso no seu Blog “Judeus em terras de Algodres” tem razão ao afirmar que podem ser sepulturas judaicas (ou de bárbaros) e não cristãs. (Artigo de 31 de Janeiro de 2006 em: http://judeusterrasdealgodres.blogspot.com/2006/01/as-pedras-e-os-homens-sepulturas.html).

Para mim (como não entendo nada destas matérias) à boa maneira popular afirmo: isto é coisa de mouros.

Um Abraço
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar