NEOARQUEO
01 janeiro 2011
  O que é a HISTÓRIA? Para que serve?

Hoje o meu "post" vai apenas versar nesta questão. Trata-se de uma interrogação que raramente nos colocamos, raramente reflectimos sobre ela. Mas...é de todo importante. Somos diariamente inundados com informação, com notícias, com assuntos que nos preocupam, mas poucas vezes pensamos se estes assuntos de hoje têm causas no passado. A velha questão de causa e consequência colca-se. Vale a pena pensar nisto? Vale a pena sermos um pouco mais reflexivos?
Coloco a questão abstendo-me da minha opinião: Para que serve a História? O que é a História?
Convido os meus leitores e comentaristas a "parar" para pensar e a dar a sua opinião.

PS Este Post foi transferido para data posterior por questões técnicas.


 
<$Comentários$>:
Se a História é uma ciência que estuda o passado, nomeadamente factos políticos, sociais, económicos, entre outros que tiveram e têm interesse relevante na nossa sociedade.
Para mim, a História serve para nos informar, através de registos dos factos, de todo o nosso passado e, deste modo, poderemos compreender o presente e, quem sabe, perspectivar o futuro da sociedade.

BJS :)
 
A resposta é mais complicada do que parece e vale a pena parar e pensar

Abraço

Joaquim
 
A História é o berço de um povo!É nela que mergulham todas as suas raízes culturais, sociais e até económicas. A História estuda factos, procura fontes, analisa causas e consequências que não se devem dissociar do contexto temporal em que aconteceram.
Conhecer a História e preservar tudo o que se relaciona com ela, é o dever de um povo. Não há povo sem História!
 
Amigo António Tavares!

Do passado mais longínquo até ao mais imediato, tudo é História.

Só me lembro de ter aflorado a epistemologia e metodologias dessa ciência no 12º Ano, por isso não posso dar um contributo válido.

Mas uma coisa é certa: o NeoArqueo já está referenciado. Com este e outros espantosos artigos é já um sucesso que faz História na net.

Parabéns
 
A Historia serve (ou devia servir) para aprender-mos com os erros passados e nao os voltarmos a cometer.
Infelizmente, poucos aprendem com ela e estamos constantemente a cometer os mesmos erros.

Um abraco de amizade.
 
Há várias histórias, mas a principal, a que garante a nossa sobrevivência, recebemo-la geneticamente gravada e, depois de ligeiramente melhorada, transmitimo-la às gerações seguintes.

Mesmo quando, antes da escrita, a outra história era transmitida oralmente, sujeita às limitações da memória, já esta história era transmitida com um código preciso e completo, de geração em geração.

Até a amiba que, como diz António Damásio, não só está viva como está empenhada em estar viva, transmite a sua história que certamente inclui esse empenhamento.

Dá que pensar…

Boa Memória
 
A História é...é...tudo!...passado, presente, futuro.

Para que serve?...ela não é um factor externo mas íntrínseco, inseparável. São acções praticadas por nós, é feita por nós, seres humanos, é parte integrante de nós, indissociável.

...não é assim?


Adorei este post! tem a marca e a qualidade própria do TSFM :-)

Volto para ver mais respostas/comentários...
 
Aqui está uma pergunta que parecendo de fácil resposta, nos obriga a reflectir mais do que queriamos.
Estudar acontecimentos passados ajuda-nos a encontrar muitas respostas para os problemas de hoje. A história não é estanque e o presente não é, senão, a consequência de uma série de acontecimentos que levaram a que o hoje fosse desta maneira e não de outra. Naturalmente que o presente, nesta perspectiva, é o caminho que rasgamos na preparação do futuro.
 
E o futuro pode não ser aquilo que idealizámos hoje, mas terá obrigatóriamente as suas influências.
 
Uma definição que aprendi há uns bons anos e que todos diziamos como se de uma lenga-lenga se tratasse.

"UMA SUCESSÃO DE SUCESSOS QUE SE SUCEDEM SUCESSIVAMENTE SEM CESSAR"

Cumprimentos aqui da raia.
 
Depois de pensar um bocadinho, e antes que dê em doido achei melhor brincar um bocadinho! É que esta questão é como a outra: O que existirá para lá das estrelas? E naqueles pontinhos que estão lá pelo céu, estará por lá um "outro eu" a olhar para cá? Ou "samos" só nós? Bom...
Caro TSFM, a História serve por exemplo para me lembrar que o meu Sporting tem passado mais anos sem ganhar nada do que o contrário! E a história é o resultado de uma série de "macacadas", como aquela dos móveis em Paços de Ferreira serem agora feitos à "mão" e que têm levado ao triste historial recente do "meu" Sporting!

Enfim, e como este comentário já passou à história... o melhor é ir-me embora!

Abraços.
 
Nao sei se e por ser simpatizante dos verdes, gostei da forma como o amigo CMatos apresentou a sua teze.

Um abraco para as "terras de Tavares e Azurara".
 
A história revela o percurso de um povo, de uma dada civilização, a sua evolução, as suas origens.
Entender as origens é perceber o que levou aos enlaçes do presente.
Cumprimentos e bom fim de semana
 
Ao colocar aqui um comentário já estou a fazer história, pelo menos virtualmente!
A história fazêmo-la nós todos os dias, com as nossas actividades, vivências pessoais, conversas, etc.!
pedrinha rolante
 
O homem, caminho, meio sem fim da história.
 
eu nao sei o que é historia mas para mim só serve para encher meu saco
 
Para mim a História é a Ciência que o homem estuda a sua acção no tempo e no espaço, a análise de processos e eventos ocorridos no passado
 
história é uma ciência que o homem estuda
 
para que serve a histoeia precisso para segunda alguem sabe o que é
 
presiso para segunda opara que serve historia
 
Voce me ajudou muito obrigada *-*
 
nossa o seu resumo é perfeito pra mim me salvou de um sermao do fessor!!!!
brigadao amei!!
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar