NEOARQUEO
14 novembro 2006
  A menina de Dikika...ou a infância da Humanidade...
Apenas por uma vez me detive neste blog para falar das Origens do Homem. Hoje trago a notícia, publicada no último número da National Geographic, sobre a descoberta fantástica no deserto de Afar, na Etiópia. Já sabíamos que o Continente africano era o berço da Humanidade: aqui foram descobertos os restos fósseis dos mais antigos Hominídeos. Quando em 1974 a descoberta da Lucy, o exemplar do Australopitecos Afarensis, (de Afar) trouxe á luz o incontestado bipedismo dos Hominídeos, e a diferença marcada entre estes e os macacos, estava-se longe de mais tarde se vir a encontrar um novo exemplar, da mesma espécie, mas ainda mais antigo e mais completo.
Se a Lucy era até agora o mais antigo elemento da caminhada evolutiva da Humanidade, com os seus 3,2 milhões de anos, a actual descoberta data de 3,3 milhões.
Foi recentemente que uma equipa de paleoantropólogos etíopes descobriu, na mesma região da Lucy, os restos fósseis de um bebé, fêmea, que morreu com cerca de 3 anos apenas. A Menina de Dikika, assim chamada dado o nome da região, transporta-nos, desta forma, para a alvorada da Humanidade…Os restos encontrados, nesta campanha do ano 2000, foram dedos das mãos, um pé, costelas e coluna vertebral, formando o tronco completo. Pelas análises e estudos altamente científicos depreende-se que a Menina de Dikika pertence já aos Hominídeos, e em conjunto com Lucy e o macho AL 444-2, ajudam a traçar um retrato fiel sobre as características dos Australopitecos. Agora podem ver-se as diferenças que existem entre estes e os macacos: se o crânio é parecido com o do chimpanzé, se o formato dos ombros faz lembrar o dos gorilas, o ângulo que é formado pelo fémur entre o joelho e a bacia é já idêntico ao do Homem moderno, atestando já a total postura bípede eficiente destas criaturas. Afirma-se uma vez mais com este bebé a erecção destes hominídeos. Os ossos do pé da menina de Dikika determina a inexistência de um polegar saliente e a ausência de curvatura, impedindo assim o agarrar. Pelo contrário este pé evidencia já a capacidade de sustentação e de impulso de todo o corpo, crucial para o acto de caminhar de forma erecta, libertando as mãos para outras tarefas.
É precisamente com a libertação das mãos que toda a revolução cerebral se processa: o crânio aumenta, para albergar um cérebro cada vez maior, dado que a mão vai utilizando objectos diversos. A mão, melhor: a sua libertação, é a grande responsável pela evolução cerebral e da inteligência da Humanidade.
Uma descoberta importantíssima nesta campanha foi o osso hióide, osso que mais tarde vem a desempenhar um papel crucial na fala humana.
A menina de Dikika, o mais antigo hominídeo morreu cedo, mas a sua curta vida trouxe á luz do dia explicações sobre milhões de anos de evolução.
A foto de cima foi reproduzida da revista citada.
 
<$Comentários$>:
Credo! até me assustei...
;-)

Já conhecia o artigo pela National G., muito interessante :-)
 
Mas que menina mais feia!!!
Mas quem feio ama lindo lhe parece nao e?

Um abraco fornense.

Tenho um "post" para si no "aquidalgodres"
 
oh eu nao acho nada feia.. ate bastante ternurenta.. :) tambem comprei essa NG mas inda n tive tempo para ler. mas adorei essa imagem.

abraço Fornense (este de maçeira dão :) )
 
Detive-me a ler-te com muita atenção, sabes?
palavras sábias, meu amigo....

Um beijo, BShell
 
Gostei de ler: "....e a diferenca marcada entre estes e os macacos...".
Felizmente mais mais gente e mais douta que concorda comigo. Pois embora possamos ter muitas semelhancas e ate possuir-mos a maior parte dos genes comums aos macacos, somos uma especie diferente, com "diferenca marcada".
e isto e tanto hoje como o era pelo menos ha 3.3 milhoes de anos.

Bem haja pela elucidante entrada.

Um abraco fornense:

Embora tenha respondido ao meu repto, nao seguiu a corrente, mas ate comprendo, neste blog fala-se de coisas serias.
 
Espantoso! As coisas que se descobrem. As teorias que se derrubam com as novas descobertas e métodos científicos cada vez mais rigorosos.
Será mesmo verdade?
 
Não, Alex...é mentira. Faz tudo parte de uma grande cabala...
 
Quase parece o meu gato Garfield, só que mais castanho e com menos pelo.
hehehehe

Bom fim-de-semana.
 
TSFM, as verdades de hoje podem não ser as de amanhã. As ciências estão sempre a evoluir.
Também há outras teorias que respeito (embora às vezes me ria ou não acredite nelas) a dizer que foi um OVNI que nos trouxe a este mundo ou que somos obra Divina, etc.
 
Tens a certeza que descendemos dela??? :-)
 
Não, JL, fomos criados à imagem e semelhança de Deus...
 
Hehehehe. Já estava à espera dessa resposta :-)!
 
Interessante como o ciência nos leva, lentamnete, a verdades quase incontestáveis.
Respeito todas as "crenças" e opinioes sobre o aparecimento da especie humana, contudo temos "quase" a certeza que as coisas são como a ciencia nos diz.
Pois a "teoria" da Igreja ou dos ovnis tem uma base muito fragil, além de não terem provas de nada... são apenas crenças... Não quero com isto negar a existencia de DEUS, pelo contrário, pois acredito n'Ele e no Seu poder e até na Sua influencia na especie humana, de outra maneira...
Li com atenção e aprendi algo mais...

Um Abraço.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar