NEOARQUEO
08 janeiro 2011
  Stonehenge

Já falei por diversas vezes do Megalitismo, dando conta de alguns monumentos, Dólmens que possuímos em todo o Portugal e em particular nas terras de Mangualde, Penalva do Castelo, Gouveia, Guarda, etc. Sabemos que a "Cultura Megalítica" povoou Portugal, Espanha, França, Irlanda, Grã-Bretanha, Suécia, por exemplo. Para além de toda a envolvência científica, natural dos arqueólogos e demais historiadores, é a maneira como foram erigidas tamanhas construções, a tecnologia empregue, que mais desperta a curiosidade de todos e em particular das pessoas amantes da "cultura humana", mas que não são "técnicos" ou "profissionais" da História. Uma das construções megalíticas mais divulgadas no mundo e também a mais impressionante é Stonehenge, situada no Sul da Inglaterra. Sabe-se hoje que foi construída em três fases a partir de 3000 a.C.. e durante cerca de 1000 anos. Trata-se de de um grande círculo de pedras gigantescas, talhadas, cravadas verticalmente no solo, ligadas entre si por lintéis. Provavelmente algumas das pedras que serviram para esta construção foram transportadas de grandes distâncias. Pensa-se que era utilizada como templo, local de observação das estrelas e modo de calcular o calendário, dada também a precisão com que os monólitos foram colocados. Fica uma gravura que pode indicar o modo técnico e tecnológico de construção de Stonehenge.

PS Este Post foi transferido para data posterior por questões técnicas.


 
<$Comentários$>:
Entao caro amigo:
Entao antes do etc., nao deveria tambem colocar Fornos de Algodres?

Sei que nao foi por mal, por isso esta perdoado!

Um abraco de amizade d'Algodres
 
Vi em tempos no discovery uma tentativa de reconstrução dos meios e técnicas de antigamente e não funcionou muito bem.
Sinal de que nem hoje com os conhecimentos e tecnologia que dispomos, aplicando as técnicas que se pensa terem sido usadas na época se conseguem igualar alguns feitos.
Isso ainda me deixa mais perplexo face à monumentalidade das edificações desses povos ancestrais.
 
Alerta geral.
Passem por
http://cmatos.blogspot.com/2007/03/carteiristas-solta.html

 
Deve ser um local mágico.
Adorava conhecer.
É uma obra fascinante...
 
amigo tavares, o seu nome não lhe lembrou nenhuma terra ?
visite terrasdetavares.blogspot.com,tenho lá expostos alguns exemplares da riqueza arqueológica de Chãs de Tavares
um abraço desde terras de tavares
 
Olá :-)

Gostei muito de ver esta
foto-explicação do
Stonehenge!

Bjs gonsdibadus ;-)
 
Caro António furtou-se à pergunta que lhe fiz no post anterior.

Abraço

Joaquim
 
Eis um local que eu gostava de visitar. E perante esta monumentalidade fico sempre intrigado e admirado com as obras do passado.
 
Amigo Joaquim,

De facto nãolhe respondi. Esqueci-me de o fazer. Porém não tenho elementos nenhuns que me possam eluciadr sobra a cronologia. Quando lá passar novamente, perguntarei aos idosos, pode ser que saibam.
 
Viva, António!

Ainda bem que abordou este tema, que é sempre aliciante.

Não apenas Stonehenge, como também os megalitos existentes em Portugal - e tantos são!

Quanto a Stonehenge fica-me uma dúvida que é relativa à datação do monumento. É que o António refere o início da construção a partir de 3000 aC e há quem refira bastante mais, ou seja, 5, 6 e até 8000 anos aC.

Tenho lido algumas coisas sobre o assunto e até visto alguns programas, mas o que é certo é que os arqueólogos parecem não se porem de acordo.

Há alguma literatura ou outra fonte de conhecimento que me possa indicar, onde me seja possível tirar algumas dúvidas?

Tenho interesse no assunto. Como tenho igualmente nas estátuas da Ilha da Páscoa.

Abraço

Ruben
 
Sobre a questão da cronologia, de facto os arqueólogos não se colocam de acordo, devido ao facto de as fontes que levam à datação, elas próprias não serm abundantes e totalmente fidedígnas, isto é, passíveis de "oferecer" o rigor necessário. Os arqueólogos "interpretam" vários dados para chegar a determindas conclusões sobre assuntos com a datação. É difícil aferir com exactidão a datação de Stonehenge. Para complicar: se o amigo Ruvasa ler determinado autor fica persuadido com as teorias que apresenta, por outro lado ao ler outro autor com outra teoria, ficará na certa persuadido com os argumentos que apresenta...Há imensa literatura sobre este monumento. Basta ir ao google e aparece muita bibliogarfia. Um abraço
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar