NEOARQUEO
21 dezembro 2005
  As Senhoras, sempre... lindas...

A mulher sempre assumiu um papel determinante, para não dizer central e fulcral na História da Humanidade. Desde a pré-história até aos nossos dias. Não esqueçamos que o primeiro espécimen que testemunha a erecção do Hominideo, o Australopithecus, é um esqueleto de mulher, da Lucy. Mas...apreciem bem estas braceletes em ouro...são da Idade do Ferro ( cerca de 700-500 a.C.), nada têm a ver com a Lucy. Foram encontradas no Alentejo, em Grândola. Não ficariam nada bem a qualquer homem que quisesse exibir o seu poder na comunidade, mas!...Tenho a convicção que ficariam lindíssimas nos braços delicados de uma senhora. Estão expostas no Museu Nacional de Arqueologia e Etnologia, em Lisboa.
 
<$Comentários$>:
Muito Obrigado.
Boas Festas
 
As senhoras sempre linnnnnnndas! Maravilhosas.

Já naquele tempo, a perfeição de trabalhar o ouro.

Sem sombra de dúvida, temos ainda muito que aprender..ou...lembrar tudo o que esquecemos.
 
E é claro que eu deveria fazer como toda a gente, ou seja,
mandar mais ‘um’ e-mail pra entupir a tua caixa de mensagens.....

É isso, Natal é um momento de reflexão e
blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá......

Desejo-te muita paz, saúde e blá,blá,blá,blá,blá,blá......

Mas sejamos mais realistas...mais verdadeiros....
O que aqui a Afrodite Maria te deseja,
do fundo do coração,é que.....
 
Caro António
Será que estas braceletes eram mesmo para as mulheres?
De facto a mulher tinha um papel importante na rede social da altura, mas era ao homem que cabia a chefia. É nesta época que se consolidam os chefados e as trocas comerciais entre as várias comunidades.
Chamando a brasa à nossa sardinha, por Mangualde também houve objectos de ouro.
Como já referi tivemos dois importtes povoados castrejos, um no Monte da Sr.ª do Castelo e ou outro no Monte do Bom Sucesso, apenas este revelou espólio da Idade do Ferro. Perto do Monte da Sr.ª do Castelo, no Modorno, existe noticia de terem aparecido uma arrecadas de ouro. Alguns dizem que poderiam ser árabes, mas também poderiam ser castrejas. Infelizmente perdeu-se-lhes o rasto.
 
Bem observado Pedro Pina Nobrega.
Mas o António deve ter razão quando imagina estas lindas pulseiras nos braços de uma donzela.
O gosto pela ostentação não pode ser de agora.
Deve haver um gene qualquer responsável por isso.
 
Pedro e Alex, eu não afirmo que estas braceletes são de mulher. Ressalvo que poderiam ser de homem (chefes na comunidade). Afirmo sim que ficariam lindíssimos nas senhoras, mesmo nas daquela época. Eu já vi as braceletes no Museu e o seu diametro é relativamente reduzido, cabendo melhor em braços mais finos, mas...!Quanto à introdução do texto, aludindo à mulher, tem fundamentalmente um carácter apelativo, isto é, sei que várias senhoras visitam este blog, porém não fazem comentários. Acho que está na hora de se "mostrarem"...
 
BOAS FESTAS
 
Tenho que concordar com o António, nas mulheres deveriam ficar muito bem.
Mesmo na idade do ferro já havia uns maridos ricos que para alegrar as suas damas, e, ter direito a mais qualquer coisa, mandavam fazer essas obras-primas. As dores de cabeça não eram curadas com “Panasorbe” mas sim com estas relíquias. Ainda hoje se utiliza este vil metal trabalhado para seduzir as belas damas.

Feliz Natal
 
Bom, braceletes??? Serão mesmo? Não me parecem nada. Cá para mim concordo que seriam para as mulheres, mas reparem em todas aquelas bolinhas, óptimas para uma bela massagem, e depois aquelas duas pontas (imaginem que falta ali uma espécie de meia esfera que ao encaixar formariam duas bolas) para duplo prazer?... Estão equipadas também com dois piquinhos (que estariam no interior das bolas) para as mais masoquistas...
Definitivamente, não me parecem pulseiras!

Um Santo e Feliz Natal para Todos
 
O último comentário do CMatos e a parte do artigo que fala na erecção do hominidio, levaram-me a pensar, por instantes, que me tinha enganado no Blogue :-)

Bom, mas o que eu queria mesmo era deixar aqui expressos os meus votos de um Feliz Natal, para ti para as tuas meninas (as do trio e a mãe) e, aproveito, para os teus leitores.

Um abraço
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar