NEOARQUEO
15 janeiro 2006
  VÉNUS do Paleolítico

Com o degelo da última glaciação a Europa viu a sua morfologia, a sua costa, a sua paisagem, a sua fauna, a sua flora completamente transfigurada. As planícies agora férteis com a deposição das poeiras das montanhas trazidas pelos ventos glaciares permitiram o aparecimento dos prados, e novas florestas, logo novas espécies de animais. Os rios encheram-se e novas espécies os povoaram. Foi neste quadro que o Homem do Paleolítico se permitiu desenvolver em todas as suas vertentes. A alimentação baseada na caça e na recolha, mais facilitada, permitiu uma sobra de tempo. Este tempo livre foi aproveitado para "iniciar" as "invenções" que não pararam mais até aos nosssos dias.
Nesta altura iniciam-se as grandes manifestações artísticas: gravuras nas grutas de Altamira, em Espanha, no xisto do Côa, etc. Nessas superfícies ficaram gravadas cenas do quotidiano, de caçadas, representações de homens, mulheres, crianças, animais...A arte do Paleolítico também se revelou na escultura: apresento-vos um exemplar das célebres "Vénus". Esta é a "Vénus" de Vestonice, encontrada na antiga Tchécoslovaquia. Mede 11.5 cm, em terracota. Os Pré-historiadores rapidamente teorizaram sobre estas esculturas: "deusas da fertilidade", "culto de..." Não sou especialista desta àrea, aceito as teorias dos mestres. Mas, eu vou agora desempoeirar a Arqueologia de tanta explicação erudita, filosófica, complicada, incompatível com a geral simplicidade e rudeza dos tempos antigos. Assim, independentemente dessas interpretações, o que o Homem do paleolítico esculpiu foi uma MULHER. E, com toda a certeza, o modelo que lhe serviu de inspiração foi a companheira do dia a dia, aquela que emprenhava dele e paria os seus filhos.
Os meus amigos gostam ou não destas "curvas"?
 
<$Comentários$>:
As curvas estão relacionadas com a fome e com a oferta, e o Homem do Paleolítico, parece que abundância não era muita...Que dizes????

Obrigado pela simpatia deixada no Roda de Pedra

Forte Abraço, temos de marcar um encontro aqui na Roda
 
Bom das curvas não sei nem me interessa mas esta continuação histórico-cultural das origens continua muito interessante :-)

...em breve vou 'linká-lo' para poder cá vir mt mais vezes fácilmente ;-)

Bom inicio de semana!
 
Essas curvas acentuadas sao verdadeiramente excitantes, menos mal que agora me encontro so, senao ficaria comprometido.

Agora uma perguntita, este blog nao era para ser sobre a arqueologia? E vem o meu amigo com fotos tao eroticas. lolololo
 
Essas eram o garante da continuação da espécie, apenas. Mas pelos traços apresentados fazem jus ao adágio popular que tem, paulatinamente, caído em desuso: "Gordura é formosura".
Por outro lado a mulher que esta estátua representa é na, sua totalidade, representativa da fêmea parideira, não parecendo por isso explorados os traços da sensualidade feminina. Digo isto porque esta mulher apresenta seios enormes, transmitindo a ideia de leite em abundância, e ancas bem pronunciadas para facilitar os partos uma vez que eram mulheres multíparas, tendo várias crias na sua ninhada. Até porque nem todas as crias chegavam à idade adulta e, por essa razão, havia que produzir muito.

Em relação às pinturas há autores que defendem que elas representavam as caçadas feitas. Outros, pelo contrário, defendem que se tratavam de transmissão de desejos. Uma espécie de superstição. É verdade?
 
É isso aí … explicas tudo.
O que me resta acrescentar é :
1 – O Homem nessa época, como hoje, não consegue tirar esse “animal” da cabeça, mesmo quando está ausente gostava de ter algo por perto para o fazer lembrar de tal.
2 – O Homem sem as mulheres não é nada … Vivam as mulheres.
3 – Essa representação de mulher, não fica atrás de muitas que eu conheço actualmente.

Uma constatação:
A figura representada, quando de frente, o conjunto da cabeça com os seios, tem forma fálica. Cabeça = Pénis / Seios = Testículos … ora apreciem lá!

Abraços
 
Terreiro, sabes de arte... Normalmente o homem na arte tende a estilizar, mesmo na representação da figura humana; é por isso que na mesma época (Paleolítico) se encontram outras estatuetas de mulher bastante estilizadas, do género cabeça, mamas e tronco até aos pés, e cabeça e mamas. Neste período são raras as representações de homens, muitas as de mulheres. Neste sítio de Vestonice, foram encontradas muitas, e estas bastante estilizadas tmabém. Vou dar continuação a este post.
 
isso é mtaa curva.. estranho a posição dos braços.. seria porque não lhe davam importancia..? o que intressava mesmo era as curvvvassss :)
 
O homem do Paleolítico pode ter muitos defeitos, como o nome que lhe calhou (parecido com politico), mas em relação ao seu gosto feminino penso que o amigo TSFM tem toda a razão. Eu devo ser descendente do homem que fez esta obra, porque aquelas curvas, sim senhor… é de artista com gosto.

Boa semana
 
Vou fazer um comentário parvo, desculpa.....
opá que vénus tão feia, a actual é mais gira!
eh eh eh eh eh
não resisti, desculpa....
 
Como referiu o JL de facto este tipo de representações eram manifestações de culto à fertilidade, por isso as denominadas "venus", em analogia com a deusa clássica, apresentam sempre uns seios com leite e um ventre dilatado.
Não se trata do culto à mulher, à fertilidade. O que contava naquela altura era a perpectuação da descendência.
Quanto às gravura desconheço qualquer outra interpretação para além da perpetuação de cenas do quotidiano. Algumas apresentam-se em narrativa, como uma BD da altura. Mas como nesta matéria o nossos colegas de História de Arte também "metem a colherada" pode ser que eles consigam ver o que os arqueólogos não veêm...
 
Era certamente uma "barbie" do Paleolítico. Uma verdadeira tara para qualquer homem da idade da pedra.
Na altura uma mulher assim era o sonho de qualquer um. Devia deixar o pessoal de olhos esbugalhados e a uivar auuuu... au... au... au...
 
As "Venus" serviam para animar a malta masculina, para as senhoras, ainda que noutra epoca havia isto joias

Um abraço

GS
 
Fornense, estranháste a posição dos braços e estranháste muito bem: a razão porque estas estatuetas os não mostram desconheço, porém é uma das características das estatuetas denominadas de Vénus é não mostrarem os braços na sua totalidade ou terem-nos cruzados por debaixo das mamas. E isto verifica-se nos achados desde a Europa Ocidental até à Tchecoslováquia. Parabéns pela perspicácia.
 
são bem capaz d estar por baixo das mamas pk elas estao mt para a frente :)
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar