NEOARQUEO
09 janeiro 2011
  Inavsão dos Campos de Milho...ou a defesa do ambiente?

Hoje apetece-me fugir um pouco à temática que norteia este espaço. Apetece-me escrever não sobre o que marcou as atitudes do Homem no passado, as suas obras, as suas manifestações, mas sim sobre o que na actualidade o Homem faz para mudar as coisas ou nem por isso.

Vem-me à ideia a recente invasão de um campo de milho no algarve. Por ser uma plantação de milho transgénico uns quantos auto-apelidados de activistas acharam-se no direito de invadir e destruir aquilo que é dos outros. E, convictos de que têm razão, lá vão eles: cara tapada, destruindo a ceara...

Será que estes activistas já ouviram falar em propriedade privada? Mas, afinal quem são estes "senhores" defensores do ambiente, tão empenhados no bem-estar do seu semelhante? Quem? Alguém me sabe dizer? Na minha opinião são uns "meninos esquisitos" que nunca fizeram nada na vida, a não ser viver à conta dos outros e que leram uns quantos livros da década de setenta e, fora de época, se acham os arautos da boa-nova da defesa do ambiente. No fundo são uns cretinos...

Ficar-lhes -ía melhor se, ao invés de invadirem a propriedade privada, organizassem uma manifestação sobre aquilo que são contra e sobre aquilo que até são a favor, pois muitos dos que lá estavam andam muito confusos, e, depois de devidamente autorizados pelo Governo Civil, fariam chegar ao seu semelhante a sua mensagem: isto sim é Democracia, é manifestar civilizadamente a opinião que se tem. Agora a invasão e destruição da propriedade privada???

Nos USA esta situação teria o seguinte tratamento: o proprietário teria pegado na sua "Winchester" e aberto fogo naqueles defensores do próximo. Resultado: alguns teriam morrido...Ao proprietário o que aconteceria? iria a tribunal e lá seria ilibado pois estava a defender a propriedade privada e a sua segurança. Até aqui nada de novo...

No Algarve, antiga Província de Portugal o que aconteceu? Bem, lá apareceu a GNR, de cacetête na mão e numa nítida atitude de quem está a tentar organizar o trânsito de uma qualquer avenida onde aconteceu algo que não era esperado...O que se ouviu na TV foram algumas vozes de alguns soldados da GNR a pedir calma aos agricultores...Calma?...Mas então os agricultores, os donos, os lesados da invasão e da destruição têm que ter calma? E um bocadinho de indignação? só mesmo um bocadinho, não?

Valha-me Deus, que pode...

Portugal é isto?

Depois de ter lido imensos livros sobre regimes políticos e liberdades de pensamento, sobre activismos de toda a espécie, depois de ter convivido amiúde com "forças" de pensamento desde a direita à esquerda, numa altura em que na Universidade de Coimbra, e um pouco por todo o país, as camadas jovens (onde eu me integrei) tentavam "alinhar" um pensamento, uma conduta, uma maneira de ser e estar consentânea com 10 anos de pós 25 de Abril, só posso pensar que as camadas jovens mais recentes, num espírito de defesa do ambiente ainda não têm a maturidade que é obrigatória. É que para fazer prevalecer a Justiça, a Igualdade, a Liberdade, a Democracia, o Planeta, o Ambiente, e seja lá o que fôr...é necessário o respeito intrínseco da Lei.

Na Academia Coimbrã dizia-se: Dura lex sed lex...

PS Este Post foi transferido para data posterior por questões técnicas.


 
<$Comentários$>:
Subscrevo. Era um gatinho... ou um cartuchinho... bem, sabes o que digo!!
 
António não poderia estar mais de acordo contigo, esses rapazes nem sabem o que é milho transgénico, para se poderem manifestar sem destruir os bens alheios deviam ter passado primeiro a Ciências da Natureza, mas eram certamente todos uns betinhos que nunca tiveram que estudar para passar, até porque a GNR mostrou um certo receio em cascar-lhes (como se faz ao milho, transgénico ou não).
Para terminar e não menos importante na nossa pátria e na UE que agora manda em nós é permitida produção de alguns tipos de milho transgénico. Outros produtos transgénicos, e mesmo alguns tipos de milho alterado geneticamente não se podem cultivar por estas bandas, mas são manias de putos que comem a merda dos hambúrgueres do palhaço vermelho e bebem a água suja com gás do capitalismo. Se bebessem vinho tinto e comessem uma cabidela de pica-no-chão alimentado com milho transgénico ficavam mais inteligentes e com melhor acuidade visual, e quem sabe alguma desenvoltura para cascar aquele milho todo ao agricultor e fazer umas pipocas com o calor da musculatura.
 
Isso que esses "betos" fizeram nao e liberdade e libertinagem, e e contra ela que se deve lutar!

Um abraco de amizade.
 
É profundamente lamentavel que esses meninos tenham feito o que fizeram. Com certeza faltaram uns estalos na cara aquando da educação, se calhar até ainda hoje deveria fazer parte dela, sem abusar muito.
Desgraçado do agricultor que este deve ser o meio de subsistência dele e da familia e vê assim o campo de milho destruído por estes meninos.
um abraço
 
Eu acrescentaria, caro amigo. Antes de actuar, diz-me a experiência, é preciso estudar e saber explicar a bom rigor, a razão das nossas atitudes.
Tão simples como isso.
as nunes
 
Só podia dar nisto. Quando se junta um bloco de compassas portugueses da geração Frango da Guia com os seus congéneres europeus KFC (Kentucky Fried Chicken) para protestar é sempre assim.
Os putos têm desculpa. Já comeram tantos frangos alimentados a transgénicos que até ficaram com miolos de galinha.
----
O mais grave é que o proprietário teve problemas cardíacos provocados pela tensão a que esteve sujeito com toda aquela situação. Se tivesse patinado havia de ser lindo...
Quanto a actuação das autoridades, apesar de terem estado poucos no local, ainda conseguiu identificar uns quantos.
Significa isso que alguns se vão tramar caso o proprietário apresente queixa.

Um abraço
 
http://kazuzabar.blogspot.com/
 
Atão, ficaste pelo milho?
Bom retorno ao trabalho ;-)

A sulista
 
O tsfm,pela foto até apetece a um gaijo rebolar-se no milho, no mei dos trabulos.

Quanto a estes activistas,concordo com o que foi dito, com o comer amburgueres e frango da Guia não sei, ´por aquilo que sei a maior parte deste pessoal são vegetarianos e comem tudo a base de soja,leitinho de soja amburgueres de soja salsichas de soja etc.etc.só que eles não sabem é que a soja que comem é toda transgenica, se comessem o verdadeiro frango da Guia na Guia ou em Almancil não lhes dava pra isto, LOL!!! ( Peço desculpa aos vegetarianos k não se incluem neste grupo)
É como o biologico k está na moda que eu ainda não percebi o k é realmente biologico tal como o vinho k anda por aí com esse nome «treta» se fosse como no meu tempo k se mijava num pucaro pra no outro dia se deitar nas couves, isso é k é biologico!

Um abraço
 
Só agora percebi!
Eles queriam era desviar as atenções, mas parece que não conseguiram, porque afinal sempre detectaram (as polícias) e apreenderam as plantas de canabis lá para o Norte.
Será que também era transgénica?
 
VENHO POR ESTE MEIO PEDIR O ESPECIAL FAVOR DE VISITAR AS OBRAS DA IGREJA DAS CHÃS DE TAVARES E VERIFICAR NO LOCAL O ATENTADO QUE ESTAO A FAZER AOS ALTARES E INTERIOR EM GERAL DA MESMA. NA SUA QUALIDADE DE ARQUEOLOGO HISTORIADOR PEÇO-LHE ENCARECIDAMENTE QUE AJUDE A FAZER ALGUMA COISA PARA SALVAR A IGREJA DAS CHÃS
 
Caro amigo Tavares:

Creio que tem que corrigir o titulo deste "post"!
 
Bom post.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial
Espaço para reflexões sobre Património Cultural, Arqueologia, Historia e outras ciências sociais. Gestão e Programação do Património Cultural. Não é permitida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog sem o prévio consentimento do webmaster.

A minha fotografia
Nome:

António Tavares. Arqueólogo e Gestor do Património Cultural. Actividade liberal, Arqueoheje e Município de Mangualde.


Arquivo
Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Maio 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Fevereiro 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Março 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Junho 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Setembro 2009 / Outubro 2009 / Dezembro 2009 / Janeiro 2010 / Abril 2010 / Junho 2010 / Setembro 2010 / Novembro 2010 / Janeiro 2011 / Fevereiro 2011 / Março 2011 / Abril 2011 / Maio 2011 / Junho 2011 / Julho 2011 / Agosto 2011 / Setembro 2011 / Outubro 2011 / Novembro 2011 / Dezembro 2011 / Janeiro 2012 / Abril 2012 / Fevereiro 2013 / Junho 2013 / Abril 2016 /




Site Meter

  • Trio Só Falta a Mãe
  • Memórias de Histórias
  • arte-aberta
  • Rede de Artistas do Arte-Aberta
  • Museu Nacional de Arqueologia
  • Abrunhosa do Mato
  • CRDA
  • Instituto Arqueologia
  • Terreiro
  • O Observatório
  • Domusofia
  • O Mocho
  • ACAB
  • O Grande Livro das Cabras
  • Teoria da conspiração e o dia dia do cidadão
  • O meu cantinho
  • Escola da Abrunhosa
  • O Fornense
  • Um Blog sobre Algodres
  • d'Algodres:história,património e não só!
  • Roda de Pedra
  • Por terras do Rei Wamba
  • Pensar Mangualde
  • BlueShell
  • Olhando da Ribeira
  • Arca da Velha
  • Aqui d'algodres
  • n-assuntos
  • Universidade Sénior Mangualde
  • Rotary Club de Mangualde
  • galeriaaberta
  • Francisco Urbano
  • LONGROIVA
  • Kazuzabar